sexta-feira, novembro 16, 2007

O DVD aguardado- Coliseu dos Recreios

O concerto extra de 21 de Novembro, anunciado há dias será gravado em DVD para posterior edição, algo que há muito era esperado.
Bom concerto!

19 comentários:

Ana disse...

Ora que excelente notícia para se iniciar o fim-de-semana!

Mas, bem que podia ser o concerto do dia 20...é o primeiro...a malta está lá...amplamente motivada...e o nosso rapaz, também!!!! O IMPORTANTE É O REGISTO!

Dia 20 lá estarei e desejo um excelente concerto a todos. Certamente que seremos brindados com sonetos de alta costura e com um espectáculo que roçará a chic maravilha!!!

;-) AC

André disse...

Ora aqui está uma grande noticia!
É pena é ser no dia 21, em vez de no dia 22.!!
O primeiro dia é aquele dia em que vão aqueles malucos todos que gritam JORGEE!! (faço parte), que foram a correr comprar o bilhete!
Espero é um bom concerto! para todos os dias.

Estefania Reis disse...

Mas que boa noticia :) vai ser um concerto inesquecível que eu desta vez.. Não vou perder!

Anónimo disse...

Se for como no Multiusos de Guimarães, preparem-se para uma grande (com licença para a expressão) MERDA !

Passou o tempo todo a dizer que uma banda é muito importante - elogiando os Demitidos.

No estado em que o Jorge está, é mesmo. Sem a banda, não entrava uma música certo, não aguentava uma canção até final, enfim...uma vergonha.

No verão de 2001, em Évora, na Praça do Giraldo, um homem e um piano fizeram o concerto mais memorável de que tenho memória.

Não sei por onde anda esse homem....

José Machado

nã disse...

pois...
acontece...

morpheus disse...

Com certeza no dia de gravação do DVD as coisas vão ser diferentes...

Anónimo disse...

Muita pena se for para o dvd apenas...O Mestre não deveria ter cuidado com ele próprio para um dvd mas sim pela sua vida

butterfly disse...

Estive no concerto do Multiusos e já tive oportunidade de relatar o concerto: uma valente m****!

Não conhecendo aprofundadamente o trabalho do "mestre" mas adorando o pouco que conheço lá fui eu ouvir o senhor toda contente!

O "espectáculo" foi triste! Verdadeiramente triste! Se não conheço a obra, não foi ali que passei a conhecer!!!

Espero que as pessoas que se dirijam ao coliseu tenham melhor sorte! Em todo o caso, um artista deve, acima de tudo, respeito à sua arte e ao seu público! No sábado passado, nem uma nem outra!


Ainda bem que tenho as músicas em casa para me confortar :)

Ricardo disse...

eu já tenho os meus bilhetes, amanhã lá estarei a vibrar com as músicas "únicas" do mestre :)
Abração

André disse...

Vou sair agora! E vou ver o melhor concerto da minha vida.

Aiiiiiii disse...

Esta malta ainda não conhece o Jorge Palma?!
Ele é assim!
Tentem entender, por ele ser assim, talvez, é que tantos o admiram!
E o que pensam que é a Arte?!Esta é à moda do Nietzsche - A Vida em Obra de Arte... Tentem pensar nisto!
Dói, não dói?! Mas é assim que ele é, e como talé assim que o aceitamos, tal e qual ele é!
Pensem...

Godinho disse...

admirar por estar a cair de bêbado num palco?! admirar a magia das músicas, a voz o piano tudo bem.

Anónimo disse...

Não temos que admirar, aceitar ou deixar de aceitar alguma coisa...nem sequer podemos opinar sobre a obra...somos uns meros espectadores "ausentes"... a mestria ou talento de um intérprete não nos diz qualquer respeito, não somos fruto da sua inspiração, não fazemos parte da sua criação, enfim, somos literalmente alheios ao processo pessoal de criação.
Posto isto, dizer que é alcoólico, não alcoólico, bom músico, mau músico, mestre ou idiota, são disignações gratuitas desprovidas de qualquer significado para o artista em causa. Não se pode sequer argumentar (como muitas vezes) que o artista existe tendo em conta o público que o apoia ou que lhe compra discos. Pura demagogia!!Indo mais longe diria que é uma argumentação sem qualquer substância.
Dismistificando esta névoa sempre presente, diria apenas que o Palma é um ser humano, sem qualquer tipo de responsabilidade em relação a terceiros, vive como quiser, faz o que quiser, diz-nos o que quiser.

David.

Ricardo disse...

mais uma vez... quem escreve assim não é "gago"!
e logo vai ser aquela noite, a esperada...

Godinho disse...

respeito a opinião, mas nunca adoptei nenhuma posição de subserviência relativamente a qualquer artista. nós gostamos de os ouvir e eles dependem de nós que os ouvimos e adoramos.as atitudes marcam a carreira e neste caso houve uma clara e real falta de respeito pelo público que o adora.

Anónimo disse...

"(...) dependem de nós que os ouvimos e adoramos".

Não consigo digerir esta relação quase "contratual" entre artista/público.
Não aceito de maneira nenhuma que algum "verdadeiro" artista precise do seu público para sobreviver. Quando o diz é mera conversa de circunstância, ou seja, tenta demostrar alguma solidariedade com o público.
Vejamos, Mozart morreu na miséria, não tinha grande projecção nem apoio do público na altura, e, no entanto, foi o maior criador da humanidade.
O processo de criação do "verdadeiro" artista não é de maneira nenhuma consequência do apoio público, muito menos arquitectado a pensar no mesmo.
Mesmo sem qualquer apoio, o criador ou artista continua a ser criador ou artista...porque, para sê-lo, não há a obrigatoriedade de estímulos ou feedbacks exteriores.
A minha visão é esta - um artista é sempre artista independentemente do apoio exterior. A criação/talento artístico não se desenvolve através de alimento exterior - é pessoal, está enraízado na personalidade do artista.

David.

Ai,ai disse...

David... Acho-te um pouco radical!
Nem oito nem oitenta!
Então explica lá melhor a tua teoria.
É interessante a discussão,mas essa tua visão de artista,fechado ao exterior,parece um pouco exagerada.
Também acho que não é o público que move o artista,mas também não acredito que ele (o público) não tenha importância nenhuma.
Podemos mesmo falar do Jorge Palma,achas que ele seria o mesmo, faria as mesmas canções, se não sentisse este carinho e ternura que anda espalhada por aí?!
Eu tenho sérias dúvidas de que isto não o comova!
Basta ver o sorriso,o olhar de ternura que ele consegue devolver para um coliseu inteiro... é genuíno... faz-nos sentir,a todos,especiais.
Jorge Palma,sabe receber,mas mais do que isso sabe retribuir.

Antes de começares a contrariar-me,pensa um bocadinho...

E Godinho,já passei por issotambém, já saí de um concerto muito triste, mas como canta o Jorge Palma :"...encosta-te a mim,
dá cabo dos teus desenganos
não queiras ver quem eu não sou,
deixa-me chegar."
E além disso "...tudo é relativo,nada é definitivo, tudo passa."

Inté

particula-RG disse...

Boa notícia!

Anónimo disse...

já há data prevista para o lançamento do dvd??