quarta-feira, abril 22, 2009

100 000



O Blogue Palmaníaco agradece a todos os que nos têm visitado ao longo do tempo.
Neste dia em que atingimos as 100 000 visitas temos um cumprimento muito especial de Jorge Palma para todos nós.

16 comentários:

AR disse...

LINDOOOO!

:)*

Coisital disse...

"...e toda esta conversa só por tu
teres vindo comigo

por termos conseguido chegar
juntos ao ninho

por esses momentos em que eu
não fui sózinho..."

Anónimo disse...

E também...para ele SEMPRE do fundo e PROFUNDO do coração...a sua magnitude "é um mistério da criação".

Beijinhos e abracinhos a todos
AnaC

André disse...

Acho que já vi e revi isto mais de 30 vezes. Parece sempre a primeira. Obrigado a ele. Obrigado a todos!
E digam lá que este homem não é sobrenatural... Esta passagem de piano é... sem palavras.

Anónimo disse...

LINDO E MERECIDO! Parabéns a vocês. Tens razão André, aquele piano " MEU DEUS!"
Obrigado por partilharem.

José Saraiva

LetrasAlinhadas disse...

P-A-R-A-B-E-N-S !!!!!!

E obrigado por partilharem o video connosco, é sem dúvida um diamante.

E Jorge...és o maior!!!! Esse piano enlouquece-me, faz-me crer ser capaz, capaz de tudo, de tudo valer a pena.

Um abraço a todos e continuem.

André disse...

Esse comentário até me arrepiou!
É mesmo isso.
Obrigado

Anónimo disse...

A plagiar o solo do Manuel Paulo...não se faz!!
LOL...

DL

André disse...

Plagiar o solo do Manuel Paulo? De onde? A Mifá tem este solo há 100 anos! Rotfl

imagemdosom disse...

O Palma é enorme.

Bem merecido, aí para o pessoal que faz este grande Blogue.

Parabéns!

Anónimo disse...

Caso não saibam o Manuel Paulo é que gravou todos os pianos no Acto Contínuo, excepto o tema Balada dum Estranho, piano eléctrico gravado pelo Palma.
Portanto o solo é do Manuel Paulo..

DL

Tiago Branco disse...

Mas tendo em conta que as composições são de autoria de Jorge Palma, em todo o álbum, será perfeitamente normal e lógico que ele as toque, independentemente de quem as interpretou nos vários discos...e reinventando a gravação original, reivenções essas elementos essenciais ao longo do percurso do Jorge.

André disse...

Por eu tocar um minueto de Leopold Mozart ( pai de Mozart) não me torno detentor da autoria da peça em si.
Não é uma questão de informação, porque nessa época é sabido que o Palma escrevia todos os arranjos e para todos os instrumentos, e independentemente de quem os interprete os temas não deixam de ser da autoria do seu criador.

Anónimo disse...

Calma, ninguém diz o contrário. A minha intervenção foi complementada com um "LOL" bastante explícito em jeito de brincadeira.
Apenas estava a gracejar sem quaisquer intenção negativa. Sabendo que não foi o Palma o executante da linha de piano eléctrico do tema Mifá, apenas ironizei em tom de brincadeira (ninguém põe em causa a autoria harmónica e melódica).
Até porque o Acto Contínuo é uma obra prima. A meu ver é e será o melhor álbum do Palma (depois do Só) uma vez que representa a mestria em termos de composição e arranjos. Os arranjos de sopros deste álbum são etéreos.

DL

André disse...

De acordo. O dialogo é sempre proveitoso. Obrigado DL

Rute disse...

Este Sr sem dúvida, é especial!! =)