quinta-feira, dezembro 11, 2008

Maxime 2008 - Uma apresentação (in)formal

Pode muito bem dizer-se que a noite de ontem correu ao ritmo de Jorge Palma.
10 de Dezembro de 2008, Cabaret Maxime, começa o espaço a encher lentamente com o aproximar das previstas 19 horas. Bar aberto, num espaço agradável, de tons avermelhados ou não fosse o Cabaret Maxime um cabaret.
Quando já estava toda a gente, eis que chega Jorge Palma, de semblante descontraído e feliz.
Não fosse a actividade, uma apresentação formal, de uma biografia oficial poderia dizer-se que éramos todos convidados de uma festa dada pelo próprio. A falta de uma mesa com flores ao centro e copos de água, era,por si só factor indicativo que o padrão da actividade não seria propriamente o regular.
Com as pessoas já sentadas nas mesas que davam para um palco que apenas continha um microfone em cima de um suporte, Jorge Palma ia passeando pela sala, ao som de "Essa Miúda", falando com os seus amigos e acedendo a todos os pedidos de autógrafos. Pois é, a sessão de autógrafos foi antes da apresentação poderá dizer-se.
A naturalidade do desenrolar dos momentos tornou "aquilo" interessante e descontraído, como o protagonista desta e de outras histórias. Às tantas alguém perguntava pelo Jorge Palma e ao encontrá-lo disse-lhe:" Vem alí ao palco com o Pedro (Pedro Teixeira, o jornalista escritor desta obra) só dizer qualquer coisinha, só dois minutos" ... -"Sim, sim é já, tenho só que ir alí falar com aquele senhor que já está à espera há tempo".

Discursou, o jornalista, explicando a aventura que foi fazer esta obra,contando peripécias e desencontros e acima de tudo frisando o imenso prazer que teve em fazê-la. E discursou o Jorge, num discurso improvisado, natural, reflectido obviamente, bonito. Este momento que normalmente é longo não durou mais do que 7 minutos distribuídos entre os dois.
Amável, dando a Palma da Mão a quem a desejasse, foi o Jorge Palma entre amigos, fãs, desconhecidos, personalidades. Num fim de tarde/noite (in)formal, que correu bem, que soube bem.
Resta ler a biografia... Será necessário?




12 comentários:

Anónimo disse...

Excelente descrição. Excelentes fotos. Grande Blogue.
Bem mereciam um capitulo na biografia.

Duarte Pacheco.

AR disse...

Lol! Aplausos para o comment acima!
=D

Sim, foi uma bela "reunião". Bom espaço e bom pessoal. Tive de comprar o livro, tem fotos e pormenores fantásticos.

E, by the way, excelente foto-reportagem!

Até já*********

Maçã disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

Obrigado AR!
É bom, muito bom, saber que está alguém desse lado a ler,saber que o nosso trabalho é visto. Muito Obrigado.
A reunião foi muito boa, temos de fazer mais.

Arcuense disse...

onde posso encontrar a biografia à venda? ja andei na fnac e nepias nao encontrei nada..:(

André disse...

No el-corte-inglês sei que há.
Na fnac ainda não vi.
Mas não deve faltar muito.

Anónimo disse...

Olá a todos!
Boa reportagem, aliás como tudo o que é tratado neste blog.

Eu encomendei directamente no site da editora...24h depois já tinha.

Um abraço
AnaC

bissaide disse...

Parabéns mais uma vez, por aqui nos voltamos a encontrar. E acabei agora mesmo de ler a biografia do Pedro Teixeira! Abraços ao pessoal, especialmente ao Luís Gravito e à Nanda.

Arcuense disse...

Obrigado André e Ana C., Acabei por seguir o conselho de Ana e também comprei a biografia directamente na Editora PRIME. Chegou a casa e já estou a terminar a leitura... simplesmente viciante!! só mais um capítulo e outro e outro...

Claudia Matos Silva disse...

Eu espero sinceramente que o meu comentário não seja mal interpretado, mas após ler a biografia do Palma, fiquei com necessidade de partilhar a minha opinião.

Antes de mais devo explicar que sou uma ávida devoradora de biografias e acho que os fans do Palma estavam em falta há muito tempo...mas mais vale tarde que nunca!

No entanto, achei o resultado final perfeitamente superficial. Claro que não esperaria pormenores sórdidos da vida pessoal do músico mas pretendia maior profundidade neste livro tão aguardado.

Fiquei na duvida, se foi escrito à pressa para sair no Natal, se havia limitação de caracteres, se o próprio Palma se fechou em copas ou se o trabalho do Pedro Teixeira foi conduzido de modo desinteressante deixando pontas soltas que deveriam ter sido exploradas para um melhor retrato do artista. Aquilo que encontramos em "Na Palma da Mão" é pouco mais do conhecimento geral sobre Palma.

Mais uma vez, esta é apenas uma opinião construtiva e não tem como objectivo o escárnio e o maldizer.

Obrigada
claudiamatossilva@gmail.com

André disse...

Nada mal interpretado.Embora ainda não tenha lido a obra por completo concordo não inteiramente consigo mas em parte. Já para não falar de erros ortográficos e de concordância, resta também dizer que em determinadas passagens me sinto mais conhecedor de certas matérias do que o biógrafo. E se eu me sinto assim, imagino que haja gente que queira acrescentar algo novo a cada passagem. Contudo a obra está muito bem feita e tem pormenores que certamente muita gente desconhecia acerca do Palma.
Merecia um pouco mais de facto...
Obrigado, e sinta-se sempre livre para expor aqui a sua opinião(boa ou má, criticamente falando). Nós adoramos o feedback, e o diálogo é um dos maiores propósitos deste espaço.

Anónimo disse...

Olá a todos.
Ainda não consegui terminar a biografia do Jorge. Embora o que tenha lido tenha sido bastante interessante, confesso que estava à espera de melhor e, também, considero que Jorge Palma merecia mais. Gosto especialmente do modo como se iniciam os capítulos.
Sou uma apreciadora de musica portuguesa e, de facto, temos excelentes artistas nessa área. Mas a realidade é que temos poucos que são únicos; e nesses únicos inclui-se Jorge Palma não só pela sua vida recheada de muitas outras vidas e histórias, como pela sua alma musical que é absolutamente avassaladora. Confesso que acredito que a probabilidade de termos outro artista tipo "Jorge Palma" é zero. Por tudo o que tem feito pela musica, pela forma como a vive, canta, respeita e partilha, merecia uma biografia com mais alma...isto opino eu que desconheço por completo as condicionantes subjacentes à escrita deste livro.

Apesar de me estar a alongar um pouco, creio que é importante escrever-se sobre pessoas que efectivamente merecem ser escritas e Jorge palma é absolutamente uma destas pessoas!!!

Um abraço a todos
AnaC