quarta-feira, maio 13, 2009

Noite em Coimbra - All Stars Band

Foi no passado dia 9 de Maio, que Coimbra e o Porto se ligaram através de um laço entusiástico que colocava o Blogue Palmaníaco na mira de uma noite inesquecível, de um exclusivo sem igual, de uma experiência marcante, de uma história para contar.
Chegados a determinado hotel daquela cidade, demos por nós no backstage da Queima das Fitas… Demos por nós a acompanhar por dentro tudo aquilo que sempre vimos por fora, que sempre esteve bem dentro da nossa curiosidade. De facto é um privilégio acompanhar Jorge Palma nas horas antes de um concerto, é aquilo que qualquer fã pode querer e é algo que se tornou real sem nem sequer ainda o parecer ser.
Jorge Palma actuou incluído no conceito All Stars Band que reuniu diversos convidados desde: Lúcia Moniz, Sérgio Godinho, Coll Hipnoise a Boss AC.
Jorge Palma, assim como os outros artistas estiveram no hall até à hora de uma pequena reunião que decorreu no átrio do hotel onde os músicos trocaram impressões e acertaram os últimos pormenores acerca da actuação que iriam realizar .
Seguimos para o recinto da Queima, onde todos nos juntámos no camarim All Stars Band à espera que o espectáculo tivesse inicio (já estava atrasado umas horitas).
Aos Cool Hipnoise seguia-se Jorge Palma que aproveitou para dar uns passos de kizomba com Marga (vocalista da banda) na transição, terminando estes com Jorge Palma a acompanhá-los ao sintetizador no tema Dá-me.
Jorge Palma seguiu acompanhado pela banda residente aquecendo o público com a sua Rosa Branca, passando pelo Encosta-te a mim e terminando com Frágil na companhia da querida Lúcia Moniz.
Seguimos madrugada fora ouvindo os restantes artistas e esperando o final do concerto em que todos mais uma vez subiriam ao palco cantando os Parabéns à aniversariante “Queima de Coimbra”.
Após as despedidas iniciamos a nossa viagem de regresso, o relógio marcava as 5:55, o Sol erguia-se em Coimbra sobre a estrada longa, que enquanto houver, é certo que irá continuar.

Reportagem Fotográfica

video

8 comentários:

AR disse...

Já és um roadie nessa estrada...a do sucesso!

:)

O texto está sublime, parabéns! **

Pêndulo disse...

...só é pena que não corresponda à verdade de quem estava a ver na 1a fila... e como não estava sózinha, e como na 2a feira os comentários dos meus alunos coincidiam com o que se passou, creio que a vista do backstage é no mínimo oposta da vista de quem está na parte de baixo do palco... mas não seria e esperar outra coisa, em vista dos últimos comentários... será que houve 2 concertos distintos e eu perdi algum????? se não... só me apetecia gritar (e a quem estava na grade): quero o meu dinheiro de volta...

André disse...

Espero que as nossas magoas pessoais não dilacerem um espaço que tem aquilo que todos nós partilhamos, e isso ninguém nos tira, e isso ninguém me tira!!
Até Hoje eu era lindo agora sou só eu... um vendido, dado, manipulador dos sentidos... que seja... é preciso definir fronteiras. Amo o Jorge não me vendo nem por ideais nem por dinheiro e porque sou e quero ser sempre assim...!
Im doing a good WORK! YOU KNOW!!
Hey Babe take a walk on the wild side...!

Pêndulo disse...

isto não tem nada a ver com mágoas pessoais, André!
De facto, eu não me revejo neste blogue nos últimos tempos e já vos disse porque não estou a participar, nem quero nestes termos.
Mas continuo a gostar e admirar Jorge Palma, como sempre fiz: apenas sou objectiva e consigo ver o Palma como é: um grande músico, que fez das melhores letras para a música portuguesa - e isso ninguém lho tira!!
O que eu acho, é que este blogue deveria ser objectivo e não descrever as coisas de modo pseudo-poético...
O concerto foi mau, mas viste o que eu disse no meu blogue, mal cheguei do Queimódromo: a culpa não foi do Mestre, foi da má organização da all star band e da organização, que conseguiu fazer da potencialmente melhor noite da Queima de 2009 um grande fracasso.
Lamento que as luzes te ofusquem a visibilidade...

Para mim, Jorge Palma vai continuar a ser quem sempre foi: o Mestre, alguém que eu admiro, mas a quem reconheço as fraquezas...e a quem muitas vezes as desculpo, caso contrário não faria estrada por minha conta e risco, não comprava bilhetes para mais de 20 concertos por ano.

Mas não é com esta descrição pseudo-poética de concertos, muito longe da realidade-ao que me parece- que as pessoas vão continuar a seguir fielmente este blogue, pois encontram logo muitas descrições de concertos completamente opostas...

Tu fizeste as tuas afirmações- algum fundamento terão.

Eu vou continuar a ser como sou e sempre fui, em relação a Palma, Xutos, SG, ou quem quer que seja, até porque o ser fã para mim implica não apenas gostar e admirar, mas fazê-lo de uma forma crítica e objectiva.

AR disse...

É compreensível o teu ponto de vista e agradecemos o lado construtivo das tuas críticas.

A questão da objectividade é complexa, tal como o próprio Jorge: é impossível que os seus concertos agradem a todos. Cada espectáculo tem um lado objectivo e subjectivo. As fotografias que ilustram este blogue são apenas mais um testemunho dessa objectividade.

De resto, se a escrita não tiver emoção, este blogue seria como um jornal qualquer da imprensa popular. O BP não é só isso. Não vemos as coisas só por fora. Vemo-las por dentro e como elas são. É esse privilégio que aqui traz tanta gente.

O BP é só para quem gosta...e sobretudo para quem não se contenta em acompanhar o Jorge através dos meios de comunicação social convencionais, que sedentos por objectividade, também acabam por deturpar a realidade à sua maneira.

AR disse...

PS - É a magia deste blogue que possibilita um maior (re)encontro entre o Jorge e os seus fãs. O pessoal do blogue, além de fã, é mediador.

AR disse...

PS - É a magia deste blogue que possibilita um maior (re)encontro entre o Jorge e os seus fãs. O pessoal do blogue, além de fã, é mediador.

Pêndulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.