quarta-feira, abril 18, 2007

Jorge Palma no Taipas I Feijão?

Eu sei que temos o BAIRRO
DO AMOR pelas manhãs
E o que é FRÁGIL e delicado
Para que a vida nos surja tão bela
Ou A ESCOLA por onde saltámos
De Paris até Alfama ou Sodré

Há que trazer ao colo o beijo delicado
Que de lábio a lábio nos devolve os
PASSOS
EM VOLTA de um copo
Que o Herberto não deixou à toa sobre a mesa
Do tasco ou da invenção da poesia mais elevada...

Se soubesses a verdade, Ó se soubesses:
DEIXA-ME RIR
Ou ter a minha inocência de pensar
Que de Lisboa até ao fim da RAZÃO DE ESTADO
Algumas das nossas incoerências sejam providências
e razão para existir!

Sei na PALMA da mão que este meu sentir
E, também, talvez o teu, seja O LADO ERRADO DA NOITE,
Mas não vou desistir
Nem zarpar da vida para não sentir
Que na aurora há um inocente
E atrasado que diz, bem humorado:
DEIXA-ME RIR!


António Teixeira e Castro
Porto, Abril de 2007


António Teixeira e Castro, poeta, companheiro de várias andanças de Jorge Palma e anfitrião da acolhedora casa de pasto e de cultura, Taipas I Feijão na Rua das Taipas, Porto.

4 comentários:

Joao disse...

Alguem me diz se o Jorge vai á queima do porto?

Maçã de Junho disse...

A agenda de Jorge Palma de momento é aquela que temos aqui publicada. Próximo concerto perto do Porto: 5 de Maio em Sta Maria da Feira.

Estefânia Reis disse...

Parece que Jorge Palma vai estar na queima de Coimbra =) dia 11 de Maio; sexta feira... eheh

Cláudia Reis disse...

Excelente homenagem ao Fora da Lei!