terça-feira, maio 15, 2007

Voltou a Gaivota dos Alteirinhos

Mais um alinhamento desalinhado:

Scotland the brave ( Hino Nacional da Escócia)
Acorda menina linda
Estrela do Mar
Canção de Lisboa
Frágil
Vermelho redundante
Mifá
Valsa de um homem carente
Disse fêmea
Gaivota dos Alteirinhos
Essa miúda
Bob Dylan
Obrigação
Meu amor (não fiques para aí a dormir)
Terra dos Sonhos
Maçã de Junho
Fui um lobo malvado
No tempo dos assassinos
Bob Dylan
Bob Dylan
Jeremias, o fora da lei
Dormia tão sossegada
Bairro do Amor
Encosta-te a mim
A gente vai continuar
Portugal, Portugal
Giselle
Junto á ponte
Dá-me lume
Deixa-me Rir
Cara d'anjo mau

Estarreja, 12 de Maio


"A sobriedade de Palma é conhecida pela sua inconstância, porém, e apesar de já ter ouvido falar, eu nunca tinha assistido a situações de palco que pudessem comprometer. O espectáculo de Estarreja não começou bem e ameaçou seriamente acabar muito pior.
A solo no piano – que é onde eu gosto mais de o ouvir – Palma tocava e improvisava como se a música lhe saísse naturalmente dos dedos. A voz demorou a atinar, mas devagar, devagarinho tudo se foi compondo, até aos limites do aceitável - no que há de aceitável andar de volta do piano à procura de uma lata de cerveja...
À guitarra com Vicente (o filho) – desta vez, em palco quase metade do espectáculo – notou-se alguma (pouca!) preocupação extra, num misto de cumplicidade e protecção (mútua!). Já estou a estranhar menos, no entanto, o rapaz que me desculpe, mas não há maneira de eu me habituar àqueles duetos de voz.
Um alinhamento totalmente desalinhado, ditado ao sabor das folhas que iam caindo do piano e dos pedidos do público. Músicas de todos os tempos – incluindo do futuro "Voo Nocturno" (a sair em breve). Numa proximidade que eu não conhecia, quase todos os pedidos da plateia foram aceites e acabaram por ser quase três horas de concerto para recordar.
Ah... e, definitivamente, eu tenho de começar a treinar em casa... Perante o músico, acessível e transparente, não consegui juntar duas frases! Dá-me um bloqueio mental qualquer... fico estúpida!"
Comentário ao concerto de Cristina Silva

5 comentários:

Patricia Coelho disse...

Foi excelente concerto :D compensou o de Coimbra...
Há alguma ideia de quando sairá o cd??
Abraço*

Pêndulo disse...

huuummm... parece que ate foi bem bom...

mas pronto... melhores virão...

Anónimo disse...

Olá!

Fui ver o concerto e de facto foi muito bom... tive pena de o público, por vezes, não ter estado à altura: riso fácil e pouca partilha...

É de facto um excelente poeta e o nosso melhor músico!

-Nuvem Pintalgada de Algodão Doce-

cristina disse...

pêndulo:
Não sei se no meio da crítica se perdeu a mensagem, mas eu gostei do concerto! :)

anónimo:
Sim, o público!... Tens toda a razão!

Maurette Brandt disse...

Adorei a crítica e a companhia na fila I, 1 e 2. E estúpida nunca podes ficar, foi só um "branco" de leve pra contrastar com o Vermelho Redundante (ex-Tomada da Bastilha), que com certeza será um hit do Voo Nocturno. Fiquei feliz por conhecer-te e acho mesmo que deves aproveitar os momentos na companhia dele, que é tão agradável e simples de verdade. Pena que não possa estar mais por aí para continuar na estrada com vocês! Beijo grande, Maurette